sábado, 16 de março de 2013

IMPORTÂNCIA DO SONO NO PROCESSO DE APRENDIZADO



O processo de aprendizado dos seres vivos se dá entre outros fatores, pela interação que se estabelece entre ele e o meio que o circunda. É evidente que se deve considerar que o seu veículo de aprendizado,  o corpo e a mente, exercem papel fundamental nesse processo.
Aprende-se ao longo de toda a vida, no entanto, o jeito como o indivíduo absorve o conhecimento, diferencia-se em cada fase de sua vida e de indivíduo para indivíduo. Um recém nascido aprende de forma bem diferente do indivíduo que se encontra na primeira infância, e o adolescente diferencia-se por sua vez, do indivíduo que já está na fase adulta. Aprender é um processo dinâmico e apesar dos estudos determinarem a forma como se dá o aprendizado em cada etapa da vida, o ato de aprender é cheio de influências advindas de outros aspectos circunstanciais tais como: características pessoais,  meio ambiente, estilo de vida, experiências  pessoais etc.




De qualquer forma, as experiências de aprendizado, sejam elas  de qualquer natureza, sensoriais, cognitivas ou emocionais, são mais profundas quanto mais jovem for o indivíduo, e mais intensas quanto mais sejam capazes de despertar o seu interesse.
É por essa razão que um educador consciente precisa levar em conta todos estes fatores, para constantemente adequar os seus recursos e formas de ensino, como um meio eficaz de despertar a consciência de seu educando,  instrumentando-o para utilizar o que aprendeu de modo a desenvolver sua autonomia.   
Seja qual for a faze da vida na qual o indivíduo se encontre, o processo de aprendizado também poderá ser potencializado com algumas rotinas simples e naturais, que possibilitem uma vida saudável e plena, entre elas, praticar atividade física, ingerir alimentos saudáveis e apropriados e é claro, como informam a mais recentes pesquisas, boas horas de sono.
O sono é uma necessidade básica de todos os seres vertebrados, mas muitos ignoram a sua importância, e não tem consciência dos malefícios que causam à saúde por meio das noites mal dormidas.
Com os avanços da vida moderna o homem alterou suas horas de sono e já não acompanha mais os ciclos da natureza e por isso entra noite adentro realizando atividades que no princípio só eram possíveis á luz natural. É claro, o ser humano tem imenso poder de adaptação, mas, toda essa flexibilidade em adaptar-se a novas situações traz consequências nem sempre tão boas para a saúde física e mental.
O sono, dizem os especialistas, é  tão importante quanto uma boa alimentação ou até mesmo quanto à qualidade do ar que respiramos.
Segundo Mariana Araguaia, em seu artigo postado no site Brasil escola, é no momento do sono que o organismo começa a organizar seus sistemas para iniciar uma nova jornada. Assim, a imunidade é reforçada, as células são renovadas, os radicais livres são neutralizados e a memória é consolidada. É durante o sono que o cérebro classifica e armazena memórias enquanto o corpo recupera-se dos desgastes físicos sofridos no dia a dia.   
Nesse período em que o corpo adormece, muitos dos principais órgãos e sistemas regulatórios continuam a trabalhar ativamente. Na realidade, algumas partes do corpo aumentam a sua atividade de forma acentuada.  É o caso de alguns hormônios que tem sua produção aumentada nesse período.
Em experiências realizadas com ratos de laboratório,  estes sucumbiram com sintomas semelhantes ao da inanição, ao serem privados de sono por vários dias.
Temos um relógio biológico interno, sincronizado aos sinais externos de luz e escuridão que por sua vez regula o tempo do sono. No entanto, desde que o homem descobriu e sofisticou os sistemas de iluminação artificial, o seu tempo de repousa vem sendo cada vez menor.
Hoje, com o avanço tecnológico e a gigantesca carga de afazeres nos quais nos comprometemos, é muito comum vermos adultos, jovens e até mesmo crianças  adentrando pela madrugada, ampliando sua jornada de vigília. A internet neste caso vem sendo apontada como a campeã em roubar  nossas horas de sono.
Nós educadores não podemos deixar de considerar este fato como um importante componente do processo de ensino aprendizado. É comum encontrarmos crianças que apresentam reduzidas horas de sono e o resultado disso é claramente traduzido em  sonolência durante o dia, irritabilidade, falta de atenção e pouco entusiasmo nas atividades e, frustração e dificuldade em modular os impulsos e emoções.
Muito embora já saibamos que o tempo de sono é relativo e variável de indivíduo para indivíduo em função da idade e do grau de desgaste físico e mental ao qual se expos durante o dia, não podemos deixar de alertar que principalmente as crianças e adolescentes precisam dormir um pouco mais que os adultos, e esse tempo deve ser pelo menos de 9 horas por noite, mesmo que a média de sono para um adulto seja de aproximadamente 8 horas.
Um sono normal passa por importantes estágios, no qual o maior beneficiário é o cérebro, além é claro de todo o corpo e psiquismo do indivíduo.
O sono é dividido em dois grandes e principais momentos, um denominados de Sono não REM ( Non - Rapid Eye Movements)  ou estágio de não sonho e outro denominado REM ( Rapid Eye Movements)  estágio de sonho.  Numa noite de sono, podem ocorrer entre 4 à 6 ciclos completos de sono NREM seguidos de sono REM. Sendo que o primeiro estágio, o sono NREM divide-se em 4 importantes ciclos, nos quais a atividade cerebral vai se tornando cada vez mais lenta, a partir da supressão dos sentidos e do desligamento das relações com o mundo externo e o indivíduo entra no estágio de sono profundo.
No primeiro desses quatro estágios, que dura aproximadamente entre de 5 e 15 minutos, temos um sono  leve, os pensamentos passeiam pela nossa mente, num desfile de imagens e lembranças que se confundem. Nesta fase, podemos ser facilmente acordados pois significa uma transição  entre o estado de vigília e o de sono.
No segundo estágio que tem quase a mesma duração do primeiro, ocorre a  redução das atividades dos neurônios do córtex cerebral, diminuindo os ritmos cardíago e respiratório, o indivíduo entra num estado de sono leve, onde relaxam-se os músculos e há uma queda da temperatura corporal.
O terceiro e quarto estágios os movimentos oculares quase desaparecem e a sensação de relaxamento aumenta, induzida pela diminuição do tônus muscular.
No quarto estágio, ocorre o pico da liberação do hormônio do crescimento GH e da leptina. O cortisol começa a ser liberado até atingir seu pico no início da manha.
O quinto estágio, que é aquele em que se sonha, o estágio do sono REM, a onda cerebral volta a ter uma aceleração muito grande, quase que a mesma de quando se está em vigília. Por isso é que se diz que o cérebro fica muito ativo e trabalha muito, sendo este o momento mais interessante de nossas noites de sono.
Estudos afirmam que durante o sono ocorrem significativas mudanças na qualidade da atividade cerebral, do indivíduo, pois o que se desliga é apenas a parte consciente da mente, aquela que domina a musculatura, toma decisões e elabora os pensamentos conscientes, todo o restante do ser continua em atividade, incluindo suas funções vegetativas e neurovegetativas e, para aqueles que acreditam é a hora de maior liberdade para o espírito.
Importante observar que o momento dos sonhos é muito importante, pois é nessa hora que o cérebro seleciona o que deve ficar na memória e o que pode ser eliminado, consolidando assim o aprendizado. E o mais interessante, afirmam os cientistas é que ele faz isso a partir de um critério emocional, isto é as situações que mais marcam emocionalmente são fixadas mais profundamente enquanto as demais são colocadas em uma  área de penumbra de onde acabam descartadas.
É por isso que aprendemos para sempre tudo aquilo com os quais estivemos emocionalmente envolvidos.

De qualquer forma, fica o alerta para pais e professores, vamos ajudar as nossas crianças a dormirem mais cedo, afinal todos queremos o melhor para eles. 

2 comentários:

  1. Victor Humberto Salviato Biasutti16 de março de 2013 16:13

    Muito bom Acacia.
    E hoje temos como agravante os quartos equipados com televisores e computadores, e a disponibilidade de tablets e outros equipamentos ligado à internet e às redes sociais, que tiram mais e mais horas de sono.
    Abraço, Victor

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bem lembrado Victor! é o alto preço da tecnologia e o nosso grande desafio futuro será conciliar os benefícios do conhecimento adquirido com uma vida em harmonia com a natureza.
      Grande abraço e obrigada pela atenção!

      Excluir